Oferta completa!

“... esta, porém, da sua pobreza deu tudo o que possuía, todo o seu sustento.” Lucas 21.4b

Quanto eu devo dar para o Senhor? Quanto Deus espera que eu separe, dos meus bens, dos meus recursos, de meus talentos e de mim para doar para a sua obra? Quanto é o bastante?

A seguir o critério da viúva que, tendo apenas duas moedinhas de cobre – algo como uns vinte centavos de real – depositou-as no ofertório, ficando sem nada, a resposta às perguntas acima é uma só: Eu devo dar tudo a Deus!

Mas, como entender esta entrega completa? Como compatibilizar esta ideia de “dar tudo” se temos as nossas necessidades, se temos compromissos, se precisamos de recursos para nos manter?

Novamente, a resposta é uma só: Se eu creio que o meu Deus é Senhor da minha vida, de tudo pertence a Ele e que eu apenas sou o mordomo, o administrador do que pertence a Deus, então ofertar significa reconhecer e devolver para Deus o que é dEle! Ou, em outras palavras, a oferta completa é uma demonstração da fé que temos.

E se temos fé, nada nos será impossível. Inclusive, entregar tudo a Deus!

Do seu pastor e amigo
Gilton Medeiros