Convite ao louvor

“Louvai ao Senhor! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.” Salmo 150.1

A cada dia somos convidados a fazer o que o Senhor determinou para todos nós, suas criaturas: louvá-lo como todo o nosso ser. O salmista exorta: “Todo ser que respira louve ao Senhor.” (Salmos 150.6). Paulo, por sua vez, explica: “... no qual fomos também feitos herança, (...) a fim de sermos para louvor da sua glória.” (Efésios 1.11-12).

Mas, porque louvamos a Deus? O louvor a Deus, nasce, antes de tudo do reconhecimento de que, embora nada mereçamos, Ele nos ama e nos eleva à condição de filhos amados. João nos ensina: “Nós o amamos porque ele nos amou primeiro.” (1ª João 4.19). E, Paulo acrescenta: “Por causa do seu amor por nós, Deus já havia resolvido que nos tornaria seus filhos, por meio de Jesus Cristo, pois este era o seu prazer e a sua vontade.” (Efésios 1.4b,5).

Além disso, o louvor a Deus decorre da capacidade que Ele nos dá para perceber as suas maravilhas e os seus prodígios. O salmista Davi exclama: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” (Salmo 19.1) e, também: “Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, que é o homem, que dele te lembres E o filho do homem, que o visites?” (Salmo 8.3-4)

Que a sua vida seja uma vida de louvor e adoração!

Do seu pastor e amigo
Gilton Medeiros