Quando as tragédias acontecem

Rompimento da barragem em Brumadinho, com 157 mortes confirmadas até a sexta-feira, dia 08/02; deslizamentos de terra, queda de árvores, grandes prejuízos e seis mortos com as chuvas que atingiram o Rio na quarta-feira, dia 06/02; incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo com um triste saldo de 10 adolescentes mortos na quinta-feira, dia 07/02...

Não é possível explicar, nesse curto espaço, as razões do sofrimento e das tragédias. Mas podemos afirmar que elas fazem parte da nossa existência nesse mundo perdido e mau. Entretanto, nos consola saber que, diante de duas tragédias, Jesus explicou que não havia relação entre o sofrimento que elas causaram e a inocência ou culpa dos atingidos (Lc 13.1-5).

Por isso, o mais importante é saber o que fazer diante das tragédias. E, para mim, isso se resume em duas atitudes:

1ª) Reconhecer que o Senhor tem o controle de todas as coisas: A Bíblia diz: “Eu sou o Senhor, e não há outro; além de mim não há Deus.” (Isaías 45.5) e “Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” (Filipenses 2.13).

2ª) Confiar que o Senhor sabe o que é melhor para mim: A Bíblia garante: “Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus.” (Romanos 8.28).

Que o poder de Deus e seu amor por nós nos ajude a enfrentar as lutas desta vida!

Do seu pastor e amigo
Gilton Medeiros